terça-feira, 10 de dezembro de 2013

Esclarecimentos sobre os estaleiros de Viana do Castelo

Provavelmente, uma boa parte dos portugueses desconhece o que se realmente se está a passar, e passou ao longo de vários anos, nos estaleiros de Viana. Perante tanta informação e desinformação sobre o assunto, sem esquecer a recente tentativa de branqueamento político levada a cabo por um ex-político com algumas culpas no cartório, a confirmarem a máxima: «o povo tem memória curta». É natural que uma boa parte dos portugueses ignore e até se sinta confuso sobre os estaleiros de Viana do Castelo. 

Vou tentar esclarecer um pouco. Ponto Nº 1: Como é sabido, os estaleiros são dominados e manipulados por um sindicato comunista do pior, sindicato este que o actual governo pretende liquidar. E muito bem, na minha opinião. Ponto Nº 2: dos cerca de 600 trabalhadores da empresa, alguns, para não dizer muitos, passaram anos e anos "a romper baralhos de cartas". Não, não estou maluco nem a inventar.. isto foi contado por pessoas que lá trabalharam e ainda trabalham, algumas delas. 
Ponto Nº 3: A "roubalheira" ou "desvio" se preferirem, de diversos materiais como discos de corte, electrodos, chapa inox, tubos inox e outros, parafusos, tintas, rebarbadoras, berbequins, brocas e até material eléctrico foram uma constante durante anos a fio. Nunca tal situação foi denunciada por quem quer que fosse e muito menos por algum dos gestores que por lá "mamaram à grande" e nem tão pouco pelo sindicato comunista selvagem que domina os estaleiros de Viana.

Nenhuma televisão ou jornal denunciou isto, nunca. E como não haveria uma empresa destas de não ter um passivo na ordem, segundo se consta, de 250 milhões de euros dos quais 80 milhões são dívidas a fornecedores, algumas delas com mais de 5 anos.

Afinal o que pretendem os anarco-comunistas? Que a "mama" continue para alguns? Que se continue "a romper baralhos de cartas"? Que o desvio de material continue a ser uma constante? 
Defender os trabalhadores? Desde quando qualquer sindicato defende algum trabalhador?
Mais uma vez, vai pagar o justo pelo pecador, e os justos aqui são todos aqueles trabalhadores honestos que existem nos estaleiros de Viana.