quinta-feira, 8 de agosto de 2013

Eles andam a gozar com os portugueses

Os tão famigerados cortes de 10% nas pensões acima dos 600 euros servem para os tais que, abrangidos pelo regime de excepção, continuam a não sofrer nenhum tipo de corte e até venham a aumentar o valor das suas reformas, e nem pensar em tocar nas reformas vitalícias. Mesmo que os detentores das mesmas tenham sido os maiores traidores da história moderna.
 
Isto é gozar com o burgo, é gozar com a populaça em geral, é corrosivamente imoral e destituído de lógica. Mas a lógica não é uma "batata", há lógica neste tipo de acções, se se compreender que o que é pretendido pelas elites político-económicas é uma futura idade de escravos, a «sinificação» total, o reino do anti-cristo.
 
No campo estritamente económico, não é a mesma coisa cortar 10% num salário de 800 euros e 10% num salário de 5000 euros. A mesma percentagem nos dois domínios revela-se muito discriminatória. E sendo o combate à discriminação uma das bandeiras do ideal «pantocrático», não se compreende este silêncio da parte de centrais sindicais e afins sobre este assunto, sempre prontos para fazer greves por «dá cá aquela palha»..., huuuummm, porque será?
 
 
 

1 comentário:

  1. isso só atinge a classe media..os mais pobres e os mais ricos não são atingidos..

    ResponderEliminar