sexta-feira, 12 de julho de 2013

A débacle política e económica Vs. os veraneantes

Que espécie de doença mental se abateu sobre a sociedade portuguesa?
É a loucura filtrada do amanho carnal arrebatado às suas paixões primárias?
 
Todas as decisões políticas e económicas convergem para um futuro Estado - a escravocracia, controlada pelos plutocratas e gerida pelos cleptocratas - uns roubam e roubarão cada vez mais, outros impõem e imporão  cada vez mais também leis e decretos humilhantes para o ser humano, onde a «discricionariedade» e a discrepância de valores e intenções chagará a níveis assustadores.
Se esta situação não for invertida, veremos situações ainda bem piores do que a "podridão mental" que por aí já grassa; «gayzismo e gaymónio», aborto à vontade do freguês, liberalização de drogas e aditivos, eutanásias e "tubofanias" de toda a espécie tornar-se-ão obsoletas perante as nascentes ideologias do "vampirismo gnóstico".
 
Estamos a caminho de um possível reino do anti-cristo [eu não sou milenarista nem messianista], mas tal como dizia Jesus: «crê em mim e no Pai, o resto te será dado por acréscimo». Não era bem com estas palavras, mas estas servem na perfeição para o que aqui pretendo dizer.
Que o "diabo" anda "cada vez mais à solta", como se diz na gíria popular, é uma evidência que não deixa de crescer todos os dias, e perante o "estado de sonambulismo" generalizado, não sei o que poderá acontecer.
 
O pessoal precisa de férias e praia, se possível ficarem "Michaels Jacksons" ao contrário, cerveja e churrascos, mariscos e patos, sem esquecer a imponência desfilatória de "vedames" e "goivas".
E também a pretensa superior cultura de algumas castas desfilará pelos Assemblements da cortina fétida que lhes ampara os passos e a engrenagem encefálica.
 

Sem comentários:

Enviar um comentário