sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

Big Brother à portuguesa e manual politicamente incorrecto

Neste país governado por "zamptocratas de carnaval", foi agora decretado que o cidadão comum sempre de alguma compra que faça terá de servir de "bufo" às finanças mostrando o respectivo documento de compra aos fiscais, se for abordado à saída de algum estabelecimento comercial. 
 
Pois de minha parte, não o mostrarei! Nunca, porque eu não sou obrigado sequer a pedir um documento que não me serve para nada, nem existe nenhuma lei que me obrigue a tal, portanto, esses senhores fiscais não têm autoridade nem poder para me exigir o que quer que seja, quanto mais passar-me uma multa, e a minha resposta perante uma abordagem desse tipo será: bom dia ou boa tarde, quem é o senhor? Ai o senhor é inspector das finanças... então faça o seu trabalho, que eu vou tratar do meu para o senhor poder ter esse seu trabalho, passe bem e bom dia ou boa tarde.

Sem comentários:

Enviar um comentário