terça-feira, 27 de março de 2012

A renovação segundo Paiva Couceiro

«Essas causas da decadência são todas de ordem moral, mas provêm da doutrina e espírito das instituições, e das suas estruturas sociais e políticas. Substituídas estas por outras de sentido diferente, o mal tenderá a corrigir-se, sob o impulso do Espiritualismo, instalado nas cadeiras do governo.
É certo todavia, que hábitos, sentimentos e modalidades espirituais, não se modificam de um momento para o outro. Depois de um século de regime liberal, é deveras complexo - o problema de passar um país inteiro, dos conceitos do individualismo e do burguesismo, para os conceitos do nacional e social, dos processos do personalismo e do maquiavelismo, hipócrita e corruptor, para a política franca e aberta do Bem Público, que supera e vence a desordem, não pela polícia, mas pelo impulso dos objectivos nacionais, da mentalidade arranjista do eleitorado partidário, para o alto espírito de Portugal acima de tudo, impondo na consciência de cada um a primazia do dever patriótico como norma inflexível dos procedimentos.»


Henrique de Paiva Couceiro in "Profissão de fé - Lusitânia transformada

Sem comentários:

Enviar um comentário