quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

A religião da merda

Maomé era um filho da puta.Simplesmente isso. Um bêbedo orgíaco, um pedófilo, um cabrão, um maluco fora da camisa de forças, também isto. Maomé veio ao mundo com uma missão e falhou em toda a linha. O islamismo foi uma tentativa do reforço do cristianismo (parece fantasia mas é verdade) e degenerou nesta merda que hoje conhecemos, sinal claro e inequívoco do falhanço total do projecto Maomé.

Eu não tenho nada que respeitar uma religião que não respeita nada nem ninguém. Portanto, volto a afirmar, o islamismo é MERDA.
Uma religião que não sabe conviver com a crítica e que se acha a dona e verdade de tudo não é uma religião, é um sincretismo podre que tresanda a merda.

O pior de tudo é a elite traidora que desgoverna a europa permitir a esse cabrões lançarem o veneno islamita na europa. Pois, sabe-se porquê, para lançar o caos tão do interesse dos traidores que nos desgovernam.
Falo com conhecimento de causa, pois em 1978, estava eu em França, na altura com 7 anos sou assaltado em plena luz do dia por 3 cabrões mafomeiros, que me roubaram 4 francos na altura, nunca mais me esquece esse episódio. Noutra altura passados poucos dias, novo assalto dos mesmos indivíduos, 2,5 francos. Se a cena passasse hoje eu não ficaria quieto, partia-lhes os dentes, independentemente das consequências.

Como dizia S. Luís, faz-te cristão e far-te-ei cavaleiro. Quanto a mafoma que seja lançado nos mares da insolubilidade dos dejectos islamitas.

19 comentários:

  1. TODA religião monoteísta é uma merda.

    Houve um sujeito chamado Pelagius. Ele nunca fez mal a ninguém; nunca roubou, nunca estuprou, nunca matou nem um mosquito. Mesmo assim, a Igreja Católica um dia decidiu que ele devia morrer enforcado. E mesmo protegido em seus direitos pelas Leis do Estado Laico Romano, Pelagius foi enforcado pelo poder maior da Religião Estatal do Império. Adivinhe porquê?



    Por defender a idéia que o Homem possui a capacidade de decidir o próprio futuro por
    vontade própria, sem necessariamente depender da "graça" de Deus baseando-se no fato de pessoas resistirem por sua própria vontade a tudo que se refere ao Criador. "Decidir o próprio futuro por livre-arbítrio" é considerado motivo suficiente para a autoridade religiosa negar a uma pessoa o direito á vida.


    ISSO é a moralidade cristã. É a completa inversão do senso das proporções, de certo e errado, de bem e mal. Matar gente indefesa por pensar diferente até em detalhes da doutrina é uma exclusividade das 3 Religiões do Deus Único. Nenhuma outra fé, em 7000 anos de História Humana, jamais chegou a esse ponto. Nunca antes havia passado pela cabeça de alguém que se devia tirar a vida de outro ser humano por isso. Eis a novidade "má-nova" trazida junto com os Evangelhos.


    Por isso, se alguém lhe disser que as nações do Ocidente (ainda) vivem com alguma liberdade graças ao Cristianismo, não acredite. Nos 1600 anos em que deteve o poder de vida e morte sobre os cidadãos de cada país (e podendo enviar exércitos sobre outras nações) o que imperou no Ocidente foi o Terror.


    Se hoje nós ainda podemos pensar e nos expressar sem ir para a forca ou a fogueira, é porque o Cristianismo foi separado do poder do Estado e hoje não tem o mesmo poder de influência de antes. Esses nossos direitos são algo que foi conquistado a duras penas após séculos de batalhas e são uma dádiva muito, muito, muito recente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os hindus também matam os muçulmanos, por terem uma fé diferente.

      Eliminar
    2. Ernesto viado cala sua boca seu PAL no cu viadinho da caralho FDP corno seu miseraveu

      Eliminar
    3. Os 3 canceres do mundo são: judaísmo, cristianismo e islamismo

      Eliminar
  2. Somente o Monoteísmo trouxe ao mundo essas invenções:

    a Intolerância Religiosa — o Ódio Religioso — a Discriminação Religiosa o Preconceito Religioso — a Perseguição Religiosa — o Terror Religioso
    as Guerras Religiosas — o Genocídio Religioso.

    A Ficha Criminal do poder judaico, cristão e islâmico demonstra como os Religiosos Monoteístas são os piores inimigos da Humanidade, que inventaram seu Deus á sua imagem e semelhança. Todas as religiões são uma farsa monstruosa que só destroem a Humanidade em todos os sentidos. Principalmente o Deus Único que ordena Ódio, Preconceito, Escravidão, Tortura, Assassinato, Massacres, Genocídios e Extermínio de Populações Inteiras.

    Toda a História das religiões monoteístas é uma história de 3800 anos de intolerância, perseguições e terror.

    Pois quem inventou os deuses e comanda as religiões monoteístas sempre foram os piores seres humanos possíveis: velhos podres desprezíveis, ridículos, patéticos, ignorantes, dementes, degenerados e pervertidos
    que odeiam a Mulher, a Humanidade e a Natureza.


    "Da mulher nasceu o princípio do pecado, e por ela é que todos morremos."
    Bíblia, Eclesiástico 25:33

    "Deus disse também à mulher: eu multiplicarei os trabalhos de teus partos. Tu parirás teus filhos em dor, e estarás debaixo do poder de teu marido, e ele te dominará."
    Bíblia, Gênesis 3:16

    "Se uma mulher, tendo usado do matrimônio, parir macho, será imunda sete dias." Bíblia, Levítico 12:2

    "Se ela parir fêmea, será imunda duas semanas." Bíblia, Levítico 12:5

    ResponderEliminar
  3. O Judaísmo inaugurou a idéia da “única verdadeira liberdade individual” com a tradição de adúlteros apedrejados até a morte e a habitual hipocrisia:

    Moisés casou com uma medianita e proclamou o mandamento “Não Matarás!” Em seguida, uma das primeiras coisas que ele fez foi mandar MATAR 3 MIL JUDEUS porque um deles se deitou com uma medianita. Nem Adolf Hitler fez algo assim.


    A Fortaleza de Massada foi o palco de um dos episódios mais repugnantes da História, mostrando o que o ser humano é capaz de fazer de pior. Os sobreviventes daquela CARNIFICINA COVARDE DE AUTO-DESTRUIÇÃO E ABOMINAÇÃO PSICOPÁTICA testemunharam:

    Os psicopatas fanáticos religiosos TERRORISTAS PRÉ-TALIBANS judaicos (zelotes) reduziram a população á miséria e á fome, devastaram o próprio povo pelo Terror e no final os piores covardes MATARAM SUAS PRÓPRIAS CRIANÇAS, MULHERES E BEBÊS, CHACINARAM UNS AOS OUTROS e somente os últimos dez deles cometeram suicídio.

    Só sobreviveram duas mulheres e cinco crianças que se esconderam no encanamento.
    Em vez de defenderem seu povo, os pervertidos fizeram o trabalho do inimigo.
    Em vez de lutarem, os covardes se mataram. Os soldados romanos vomitaram de nojo. O juramento dos soldados israelenses "Massada não cairá jamais" é uma piada sinistra. A fortaleza caiu do mesmo jeito.

    Massada é o pior exemplo de derrota moral de um povo, cujos líderes eram tão imorais que se provaram piores do que seus inimigos externos. No final, tudo o que a fé religiosa judaica conseguiu provar foi que os piores inimigos do povo judeu são também os próprios devotos religiosos judaicos.


    O Mal Absoluto é sempre auto-destrutivo como uma víbora engolindo a própria cauda, mordendo o próprio corpo e devorando a si mesma.

    ResponderEliminar
  4. No ano de 391, a Biblioteca de Alexandria foi completamente destruída, incendiada pelos fanáticos cristãos por ordem do bispo Teófilo — que virou santo da Igreja Católica. Segundo São Teófilo, "Só não consegui arrancar as fundações porque eram demasiado pesadas."

    Os piedosos cristãos TORTURARAM ATÉ A MORTE a cientista e filósofa Hipácia de Alexandria — provavelmente a mulher mais inteligente que já existiu e um dos seres humanos mais brilhantes da História. Hipácia era astrônoma, física e matemática, professora de filósofos e diretora da maior Academia de Ciências do mundo antigo. Ela não se opôs ao Cristianismo e tinha até alguns alunos cristãos.
    Ela foi golpeada, desnudada e arrastada pelas ruas da cidade até uma igreja.
    No interior da igreja, foi cruelmente TORTURADA ATÉ A MORTE. O corpo dela foi DESPEDAÇADO com conchas pontiagudas e QUEIMADO pelos cristãozinhos.


    "Inimiga da paz, fonte de inquietação, causa de brigas que destroem toda a tranquilidade, a mulher é o próprio Diabo."
    Petrarca, poeta italiano do Renascimento

    A morte de Hipácia não aplacou a ira do bispo Cirilo, que foi responsável, ainda, por levar a multidão cristã a saquear um bairro judeu com setecentos anos de história, que muito contribuíra para a cultura e enriquecimento da cidade. As sinagogas foram demolidas e os 40 000 judeus saqueados e expulsos da cidade, embora eles fossem protegidos pelas leis. Hitler não faria pior. Depois de todos esses Crimes contra a Humanidade, o bispo Cirilo também foi canonizado santo da Igreja Católica. São Cirilo é doutor da Igreja. Cada religião tem os santos que merece.

    “Os que começam queimando livros terminam queimando pessoas.” Heinrich Heine

    Desde que o Império Romano inventou as 5 Igrejas Católicas gêmeas, cada uma proclamou ser a “Única Igreja” a ponto de se massacrarem umas ás outras para mostrar quem é realmente cristã.

    ResponderEliminar
  5. Além dos massacres de católicos romanos contra católicos ortodoxos durante as Cruzadas e o saque de Constantinopla durante a quarta Cruzada em 1204, tivemos o espetáculo das imundas Guerras Religiosas contra os Cristãos Reformados (“apóstatas protestantes”) e críticos internos (“hereges”).

    No final, os cristãos mataram mais cristãos do que qualquer outra coisa.

    Como os 'heróicos' cruzados: os soldados católicos romanos no final da Primeira Cruzada EXTERMINARAM a população da cidade de Jerusalém — judeus, muçulmanos, cristãos católicos ortodoxos, velhos, mulheres e crianças de todas as idades — QUEIMADAS VIVAS enquanto rezavam por salvação em seus próprios locais de reza: igrejas, mesquitas e sinagogas. Jesus ficaria orgulhoso.
    Desde o início, ficou claro que os piores inimigos do povo de Jerusalém eram os católicos romanos. Para um devoto monoteísta, cidades são sagradas, mas a vida humana dos seus habitantes é o que eles mais odeiam.

    Sem contar as fogueiras que ASSARAM VIVAS cerca de 1 MILHÃO de pessoas em público, a imensa maioria de mulheres, mas com a cota de judeus e pagãos. Adolescentes menores de idade também iam para a fogueira, mostrando que a piedade e o amor de Deus não poupavam ninguém. Como Joana d'Arc, que mais tarde se tornou o único caso em que a Igreja do Papa Infalível acaba reconhecendo que torturou e matou uma santa. Com a indignação do povo francês, foi necessário santificar a própria vítima.

    A Caça ás Bruxas foi sem dúvida a mais fervorosa demonstração de fé que o Povo de Deus poderia dar ao mundo incrédulo, mostrando a sua superioridade moral. A moda virou febre até na América do Norte, quando o processo das Bruxas de Salem levou á morte de dezenas num só povoado. Era Deus e o Diabo na terra dos quakers.
    Um dos homens, Giles Corey, morreu de acordo com o bárbaro costume medieval de ser comprimido por rochas em uma tábua sobre seu corpo, levando 3 dias para morrer.

    "Se hoje queimamos as bruxas, é por causa de seu sexo feminino."
    Leonard de Vair, inquisidor
    "Mulher, tu és a porta do inferno."
    Tertuliano, teólogo cristão e advogado

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As cruzadas foram mais motivadas por interesses comerciais e econômicos do que religiosos.

      Eliminar
  6. A evolução natural dessa doutrina de bondade veio com a reação da Igreja Católica Romana contra a Reforma Protestante: enojados com o festival de escândalos de imoralidade, corrupção, sexo, incesto, assassinatos e terror da família Bórgia no reinado do Papa Alexandre Bórgia, os povos da metade Norte da Europa se divorciaram da Santa Madre Igreja.

    Resultado? 300 anos de Guerras Religiosas Cristãs entre Católicos X Protestantes, que ensangüentaram a Europa com espetáculos cristãos como o inesquecível
    Massacre de São Bartolomeu matando até 100.000 protestantes franceses, ou a romântica Guerra das Duas Rosas, onde Inglaterra e Escócia se despetalaram no conflito entre as duas rainhas irmãs cristãs até que uma matasse a outra. E mais guerras, que só pararam com a intervenção do Império Napoleônico, que instituiu (á força) a separação entre o Estado Laico e as Religiões.

    Como disse Jesus:

    Mateus 10:34-36: “Não penseis que vim trazer paz à terra; não vim trazer paz, mas espada. Pois vim causar divisão entre o homem e seu pai; entre a filha e sua mãe e entre a nora e sua sogra. Assim, os inimigos do homem serão os da sua própria casa.”

    Portanto, nada mais cristão do que viver em guerras fratricidas.
    Alguns milhões de cadáveres depois, a Cristandade nunca mais seria a mesma.

    E, é claro, a mensagem de paz e amor da Verdade Revelada que foi levada à bala, fome, álcool e doenças para MILHÕES DE EXTERMINADOS entre os povos indígenas nas Américas, aborígenes na Oceania, negros na África, chineses na Guerra do Ópio, mais asiáticos na Guerra dos Boxers...


    Amém. Então, quem andou ASSANDO JUDEUS VIVOS em público até 1808? Hmmm, pelo cheirinho de carne humana queimada, não deve ter sido uma Inquisição de budistas. Sinto cheiro de Catolicismo. É o fedor odiento do Tribunal do Santo Ofício. Nem os índios escapavam de ser catequizados pela Verdade Revelada de que
    “A selva é a morada do Diabo. A Natureza é o Diabo. A mulher é o Diabo.”
    Daí veio a especialidade cristã: churrasco de gente.

    ResponderEliminar
  7. O Islã é um capítulo à parte na história das liberdades individuais. Ou um livro à parte: 270 MILHÕES DE ASSASSINATOS e 84 MILHÕES DE ESCRAVIZADOS (principalmente escravidão sexual pedófila e até homossexual) em todas as culturas de
    5 continentes é um feito insuperável, que a Humanidade jamais esquecerá.


    Não admira que cada islamista se declare "um escravo de Alá".
    Mais sincero seria se dissessem "escravagistas de Alá."
    Os islamistas são até hoje os piores escravagistas do mundo inteiro, que escravizaram mais gente, por mais tempo, nas condições mais desumanas.
    O Islã fez escravos negros, brancos, indianos e amarelos. Os parasitas de Alá sempre tiveram mão-de-obra de graça para trabalho pesado ou sexo forçado, até seus cativos adultos e crianças morrerem de fome, doenças, exaustão --- ou torturados e assados.

    Na Europa de Sudeste ocupada a ferro e sangue, o Império Turco escravizou povos inteiros, corrompendo o termo "povos eslavos", ou slaves = escravos. Arrancadas de seus pais ainda crianças, montes de meninas e meninos loiros eram escravizados sexualmente pelos pervertidos pedófilos turcos.

    Foram 5 milhões de escravos brancos só na Europa ocupada pelos Impérios Árabe e Otomano. Nas costas da Inglaterra, cidadãos foram raptados até o século 18 nos navios árabes que rondavam as cidades costeiras e destruíam cidades inteiras. O continente europeu foi saqueado, e piratas muçulmanos assaltaram litorais europeus por mais de 1000 anos de matança, estupros e escravização.

    A propósito: em toda a História Humana, quem mandou crianças para matar e morrer na guerra foram apenas 2 ideologias, ambas religiões monoteístas: primeiro o Cristianismo, na abominável Cruzada das Crianças, da qual nenhuma voltou viva; depois o Islamismo, com o Exército de Crianças da Guerra Irã-Iraque, cortesia de obra e desgraça do aiatolá Khomeini, máxima autoridade religiosa dos muçulmanos xiitas, que o idolatram como a um deus.

    "Não se legou ao homem calamidade alguma maior do que a mulher."
    Alcorão, Cap.XXIV, versículo 59

    ResponderEliminar
  8. Eis a especialidade do Verdadeiro Deus Único: desunir.
    Dividir os seres humanos, jogando os povos do mundo uns contra os outros.

    Enquanto isso, em Israel, os religiosos ultraortodoxos AGRIDEM, COSPEM e ATERRORIZAM CRIANCINHAS em público no caminho da escola.

    Uma mulher brasileira atéia estava deixando o cemitério, após enterrar o próprio filho pequeno, morto num acidente. A professora da Universidade Federal de Minas Gerais Vera Lucia Menezes de Oliveira e Paiva perdeu um filho de dois anos, atropelado.
    Diante do sofrimento da família no velório da criança,
    Vera escutou uma frase que a deixou bastante magoada.
    “Uma amiga me disse: ‘Quem sabe isso não aconteceu para você aprender a ter fé?’ Isso apenas reforçou minha convicção de que eu não queria acreditar em nenhum deus que pudesse levar o meu filho inocente”.

    É a moral da Máfia do deus de merda assassino de crianças.

    O que você esperava? Essa é a moralidade ensinada por 3800 anos de monoteísmo, imposta pela chantagem de um único e verdadeiro deus psicopata:
    "Se você não acreditar que eu existo, eu mato os seus filhos!"

    Em vez de conseguir uma nova ovelha para o rebanho de crentes fiéis,
    a cristãzinha só conseguiu perder a amiga.

    Se existisse mesmo um "Deus Único e Verdadeiro", ele ia unir as pessoas pela verdade.

    Em vez disso, todas as religiões monoteístas só dividiram as pessoas pela mentira.

    É essa imoralidade que os piores opressores desejam impor á Humanidade.


    É IMPRESSIONANTE como os judeus, cristãos e muçulmanos cometeram os mesmos crimes uns contra os outros e até entre si. Depois reclamam que o demônio são os outros. Viu no que dá ter inventado esse deus tão bondoso?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo. existem escolas q obrigam as crianças a rezarem antes da aula e ensina, q um deus judaico cristão criou o universo!!

      Eliminar
  9. O deus bondoso, não é bondoso por necessidade. É bondoso porque esse é o seu estado de ser, é devir contínuo.
    O homem é uma entidade muito especial no universo. Começa a transcender os segredos do universo, começa aos poucos a perceber o mundo da transcendência, porque ele próprio, é um deus em miniatura. Embora não se sinta e não saiba que é uma parte de Deus, porque tudo é uno, Deus, o homem inventa a religião, para re-ligar o elo em falta. Não há demónios nem vestes de pedantismo, apenas incompreensão das palavras do mestre avatar, Jesus Cristo. É claro que a igreja da altura, criou uma série de dogmas quando se sabe perfeitamente bem que Cristo nunca pretendeu qualquer igreja ou religião em seu nome, a igreja era em sentido figurado, dentro de cada um de nós. O que se seguiu é que foi mau. O Islamismo quando surgiu no século VII era já uma tentativa de regeneração do cristianismo. Que se transformou na salgalhada que se conhece actualmente.
    Uma coisa são as organizações sincréticas, outra coisa é a palavra do espírito, e é preciso saber separar o trigo do joio.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois é Skedsen, depois das palavras conhecedoras do Ernesto Ribeiro este teu comentário, lamentável e deplorável,veio mesmo para enjoar.

      Eliminar
  10. Islã é uma merda. O mundo estaria melhor se essa corja de covardes e retardados sumissem

    ResponderEliminar
  11. Islã é um cu. Não pode fazer desenhinho dum profeta barbudo... Exremistas. Tem até uns que são legais e honestos, mais o resto...Extremista

    ResponderEliminar
  12. A merda ainda dá para ser utilizada para algo de útil, já o islã... vale menos que uma merda.

    ResponderEliminar