sábado, 25 de fevereiro de 2012

O enigma de Deus à luz da física quântica

«Apesar da sua beleza estética e do seu sucesso no plano experimental, a cromodinâmica quântica não responde a algumas questões fundamentais. Quantos sabores de quarks existem realmente? Por que razão as massas dos quarks são tão diferentes entre si, não parecendo emergir qualquer regularidade por agora?
Por que razão a natureza escolhe um número bem determinado de três cores? E, sobretudo, o isolamento permanente dos quarks (no nosso mundo, com as suas energias muito mais pequenas do que as do big-bang) poderá realmente ser deduzido, demonstrado rigorosamente a partir desta teoria?

O enigma que constitui a inexistência de quarks isolados é o problema mais importante colocado actualmente à física teórica. Escreveu isto, Steven Weinberg em 1978. A afirmação continua a manter, ainda hoje, toda a sua actualidade.

Sem comentários:

Enviar um comentário