quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

Jesus Cristo e maomé

Não há qualquer termo de comparação entre Jesus Cristo e maomé. Pretender compará-los e equipará-los é manifestamente um exercício de muita má fé.

Jesus Cristo era um ser incomparavelmente superior a maomé. Não só em virtude e elevação, como nos mais simples actos da existência diária.

Não me move nenhum tipo de ódio em relação a maomé ou à religião (???!) muçulmana, mas não posso e não se pode, deixar passar em claro o engano e a mentira. Eu sei que a religião católica teve o período da inquisição e por ela morreram muitos inocentes, mas de forma nenhuma podemos comparar os crimes do islamismo com os do cristianismo. Quando se convive de perto com a religião muçulmana, e sobretudo com os sectores mais radicais, parece que se vive num novo "mundo da pedra", em que o obscurantismo social e psicológico se torna norma de uma (não)religião.
Matar os infieís em nome de Deus. Matar?? Desde quando Deus manda matar alguém? E quem são os infieís? Infidelidade de quê??

Tudo assuntos que os traidores cleptocratas ignoram propositadamente, incentivando até as "charruas islâmicas" em solo europeu, SACRILÉGIO ENORME. Hallalismo e batedeiras de sarcófago ao serviço dos bacocos do corão, fazei mas é do cú hallal, hallal é lá na vossa terra de misantropismo religioso e filosófico.

Esta (não)religião serve perfeitamente a agenda do anti-cristo,e a futura religião mundial única será um sincretismo em que os piores aspectos da actual (não)religião muçulmana estarão bem presentes. Provavelmente, Cristo, na sua época, sabia já do surgimento deste falso profeta, maomé, ele tornou-se falso porque falhou totalmente na missão que lhe foi confiada, e disso nos tentou avisar, embora só passados dois mil anos estejamos a sofrer na pele o problema.

4 comentários:

  1. Atenção, a Inquisição foi necessária porque ela surgiu para desempenhar o papel da autoridade e condenar à morte os criminosos da altura, ou seja, os membros dos imensos grupos gnósticos (pagãos) que por lá pululavam. A título de exemplo, a Inquisição surgiu precisamente por causa do movimento cátaro, que perseguia e matava as mulheres por acreditar que elas são do Demónio por permitirem a continuidade da espécie humana (a matéria, tão desprezível pelos gnósticos). O mesmo se pode também falar das "bruxinhas" e dos "feiticeirinhos" condenados à fogueira, como se eles próprios não matavam muita gente devido às suas doutrinas diabólicas...

    ResponderEliminar
  2. Sim, é verdade o que diz sobre a inquisição, mas atenção, que havia várias correntes gnósticas e nem todas perfilham essas idias absurdas. Mas também é verdade que a inquisição matou algumas pessoas inocentes, Joana D´arc, por exemplo e outras. Mas isto, na minha opinião deveu-se à fraca liderança que a inquisição teve durante algum tempo. Cumprimentos.

    ResponderEliminar
  3. E que tal separarem Deus Jesus Cristo da igreja católica, digam lá o que ensinou Jesus Cristo, guerra ou amor?

    ResponderEliminar
  4. E que tal separarem Deus Jesus Cristo da igreja católica, digam lá o que ensinou Jesus Cristo, guerra ou amor?

    ResponderEliminar