terça-feira, 31 de janeiro de 2012

O sebastianismo está mais vivo do que nunca

A cada segundo que passa, a cada passo que damos, a cada sentimento que afloramos, o mito sebastianista acerca-se, já não como simples mito, mas como uma certeza.
A derrocada final deste sistema político-económico e as preocupações daí advindas são um sinal inequívoco de um renascimento que se aproxima... segundo Bandarra e Pessoa, D. Sebastião regressará da ilha encoberta, montado num cavalo branco numa manhã de nevoeiro.
A profecia correctamente interpretada é muito mais ampla do que à primeira vista se apresenta. Nevoeiro, elemento cósmico que tolhe a visão da humanidade; cavalo branco, o renascer do homem.

A profecia do regresso (não material) de D. Sebastião, implica que espiritualmente, vivemos a época da transição da 3º dimensão para a 4ª e posteriormente, 5ª dimensão, que é nem mais nem menos que o novo ceú e a nova terra profetizados na bíblia.
A partir daqui, o caminho é sempre em espiral, para cima e para baixo, e as duas correntes do bem e do mal manifestam-se com mais ardor. E é por isso que se nota no ar o Sebastianismo, um renascer colectivo que irá acontecer.

Sem comentários:

Enviar um comentário