sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

O desmantelamento de Portugal

Penso que hoje ninguém no seu perfeito juízo duvidará que Portugal está num processo de destruição acelerada. A este propósito veja-se a excelente análise feita aqui: O Gládio: Reflexões a partir notícia postadas nos dos últimos dois dias.

Para Portugal ter futuro tem de sair do euro. Urgentemente. E quem clamar que se isso se der será pior para Portugal, mente, mas mente com um sentido muito próprio, o povinho tem de estar com medo e desinformado. Só desta forma o roubo, a traição, a perfídia e a demagogia são elevados à categoria de "santidade" democrática.

Para Portugal ter futuro é preciso um contra-25 de abril, que acabe com a inutilidade das liberdades e igualdades absurdas, assim como com a democracia inconsequente e respectivas mentiras democráticas.

O estado de roubo e saque em que o país mergulhou, acentuou-se no início do século XXI e atinge níveis escandalosos.
Para isto acabar, é necessário destruir o edifício económico-político. E quem o pode destruir? Nós todos, o povo, digamos assim.
Ainda haverá homens em Portugal para isso ser possível?

Espero bem que sim, caso contrário, estamos condenados.

Sem comentários:

Enviar um comentário