sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Incêndios e incendiários

Há coisas que se vão passando no nosso país que não são nada normais. Só no dia de ontem houveram mais de 40 incêndios no distrito de Viana do Castelo. Bem sei que este outubro bate recordes de temperatura mas é patente o desleixo e a incúria; a cerca de 2,5 Km. de minha casa, havia um incêndio que lavrou toda a noite, sem ninguém se preocupar muito, como não há casas naquela zona e era só mato e silvas, deixa arder....

Mas os incendiários andam por aí, e vai e sopra e bufa e chega-lhe gasolina e palha para o edifício arder definitivamente. Mais uma vez, e para não variar, o "orçamento de estado de 2012". Um orçamento bem dentro daquilo que se poderia esperar; orçamentos deste tipo são receita recorrente da pós-abrilada, nada resolvem em termos económicos, pois quem tem tanto lhe faz que lhe descontem 1000 euros num ordenado de 5000 ou 6000, agora quem recebe 1001 euros, por exemplo, já deixa de receber subsídios de natal e férias se for trabalhador público, ou do estado ou dos pós-abrilinos, como quiserem.
Vá lá que foram sensíveis ao manter o IVA nos vinhos, não é que eu defenda que os bebedores e degustadores de vinho iriam deixá-lo de consumir se houvesse um agravamento do IVA, mas é um sector, juntamente com outros, um pouco específico e com importante peso económico.

O problema dos orçamentos "à la carte pós-abrilina" é que justiça social e equidade dividem-se em duas partes, a parte de cima e a parte de baixo. O que fazem é simplesmente nivelar por baixo, impor um modelo único, estereotipado, e o que acontece de seguida é por demais conhecido; ricos cada vez mais ricos e pobres cada vez mais pobres.

A "democracia" destes pensadores pós-abrilinos é muitos privilégios e regalias para alguns porque possuem grandes capacidades e o resto.. que se contente em ser condenado pelas asneiras que esses supostos muito capacitados fazem ou provocam. É mesmo isso, o povo, anónimo, é o único condenado neste processo, mas isso de nada importa para as elites "trituradoras" e até convém que assim seja, docilizar e alienar com virtualidades o comum dos mortais.

Sem comentários:

Enviar um comentário