terça-feira, 26 de julho de 2011

O preconceito segundo G.K. Chesterton

«...a fé humana racional deve revestir-se duma armadura de preconceitos em eras preconceituosas, tal como a armadura da lógica lhe servia em eras lógicas. A diferença entre os dois métodos mentais é todavia muda e iniludível. A diferença essencial é esta: os preconceitos são divergentes; as crenças, colidentes sempre. Os crentes agridem-se mutuamente; os intolerantes afastam-se cada um para o seu lado. Um credo é coisa colectiva e mesmo os seus pecados são sociáveis. O preconceito é coisa privada e até a tolerância deles é misantrópica. O mesmo acontece com as nossas opiniões actuais: seguem caminhos diferentes. (...) mas, se tentarmos discutir de verdade com um jornal moderno de política oposta à nossa, chegamos logo à conclusão de que não há meio-termo entre a violência e o abandono da luta. A única resposta que obteremos será o chorrilho de insultos em calão ou o silêncio. Não há autêntica controvérsia, pois o único objectivo dos modernos combatentes partidários é pelejar fora do alcance das armas.»


In "Disparates do mundo"- G.K.Chesterton

Sem comentários:

Enviar um comentário