segunda-feira, 27 de junho de 2011

Swedenborg- Interacção da alma e do corpo

«O mundo espiritual tem existido e subsistido pelo seu sol, e o mundo natural pelo seu. (...) Que haja um sol do mundo espiritual e um sol do mundo natural é porque esses mundos são completamente distintos, e um mundo tira a sua origem do sol, pois o mundo em que todas as coisas são espirituais não poderia se originar do sol do qual todas as coisas procedem são naturais, porque assim haveria um influxo físico que, todavia, é contra a ordem. Que o mundo exista pelo sol e não vice-versa, vê-se pelo efeito da causa, ou seja, que o mundo em todas e cada uma de suas coisas subsiste pelo sol, e a subsistência demonstra a existência, pelo que se diz que a subsistência é a perpétua existência. Por aí é evidente que, se o sol fosse removido, o mundo cairia no caos e este no nada.
Que no mundo espiritual haja outro sol, diferente do que há no mundo natural, é o que posso testificar, porque o vi. Ele aparece ígneo como o nosso sol, de magnitude quase semelhante, distando dos Anjos assim como o nosso sol dista dos homens. Todavia, não nasce nem se põe, mas fica imóvel a meia altura, entre o zénite e o horizonte, donde há para os Anjos perpétua luz e perpétua primavera.

Um homem de razão que não conhece coisa alguma a respeito do sol espiritual delira facilmente em sua ideia sobre a criação do universo, na qual, quando a examina profundamente não percebe outra coisa senão o que vem da natureza; e como a origem da natureza é o sol, a ideia que tem é a do sol como seu criador. Além disso, ninguém pode perceber o influxo espiritual a menos que também conheça a sua origem, pois todo influxo é proveniente do sol: o influxo espiritual do seu e o influxo natural do seu. A visão interna do homem, que é a da sua mente, recebe o influxo do sol espiritual, enquanto a visão externa, que é a do corpo, recebe o influxo do sol natural, e elas se conjuntam na operação, semelhantemente ao que ocorre entre a alma e o corpo.

Por aí é evidente que a cegueira, escuridão e insensatez podem incidir sobre os que nada sabem a respeito do mundo espiritual e do seu sol. na cegueira, porque a mente que depende apenas da visão do olho se torna um dos seus raciocínios como um morcego que na noite voa de um lado para outro, na escuridão, porque a visão da mente, quando nela influi do interior a visão do olho, é privada de todo lúmen espiritual e se torna semelhante à da coruja; em insensatez, porque não obstante, o homem pensa nas coisas espirituais mas pelas naturais, e não vice-versa, por conseguinte, louca e insensatamente.

O sol do mundo espiritual é puro amor proveniente de Jehovah Deus, que está no meio desse sol.»


Emanuel Swedenborg- A interacção entre a alma e o corpo.

Sem comentários:

Enviar um comentário