segunda-feira, 30 de maio de 2011

A lata de latão- os salta-poçinhas

Como bons macacos amestrados que somos, e seguindo a cartilha da podridão politicamente correcta, lá tinham de vir descontextualizar as afirmações do "Tasco do patim" sobre as novas oportunidades. E muito indignados alguns formandos, "O senhor chamou-nos de ignorantes" diziam eles. O que é abusivamente falso. Mas só num país onde o demoliberalismo atingiu foros de taquicardia crónica se passam coisas destas. Quanto ao "Pinto da grécia" sucedem-se-lhe as vénias e os beijinhos melosos, e se apareceram por aí agitadores, chegai-lhe as touras, diz ele ou alguém a mando dele.
Mas a culpa é do palácio social da direita torta que não aprovou o Plano de Empobrecimento Colectivo 4, esta é a ideia que é transposta cá para fora e que colhe alguns resultados em face da falta de preparação e pensamento de uma boa parte da população. Mas democracia também é isto, ludibriar, encobrir, manipular, dividir e reinar. E também é não informar, desinformar, certificar a ignorância, diplomar o tachismo e a mama, permitir ou pelo menos facilitar o engodo.
Dos salta-poçinhas passaremos aos doutores da democracia.

1 comentário:

  1. tempestade no tempo é Gordon R. Dickson

    anos 70 é mauzote como SF

    ResponderEliminar