segunda-feira, 30 de maio de 2011

A lata de latão- Os democratas

Democratas. Bálsamo altamente reconfortante, gotas de saliva telecomandadas, tolerância intolerante e um sem fim de preciosismos que tornaria a lista interminável.
A campanha eleitoral é um barómetro que começa a tornar-se mais preciso a cada nova campanha, olhem a baderna que tem havido com o "Pinto da grécia", empurra daqui, chega pra lá, deixem passar os carneiros S.F.F. de carneirada em carneirada lá segue o cortejo dos democratas(!) O "Tasco do patim" também se viu apertado lá para os lados do antigo Conventius Bracarensis, os do "Pinto da grécia" queriam chegar-lhe as touras por causa das novas oportunidades. Que labregada por aí vai zanzando!! Então, o "Tasco do patim" não fez mais do que dizer o óbvio, que as novas oportunidades serviram para mascarar estatísticas, essas mesmas estatísticas que durante anos eram a vergonha dos sucessivos governos. O homem não queria de maneira nenhuma ofender os formandos, mas sim o programa em si, que como se sabe não gera nada. Mas de muitos nadas se faz a democracia destes democratas. Para eles, a democracia é muitos lucros, privilégios e mordomias para alguns(poucos) e nada para os outros. Nada não, porque se a coisa não der lucro, o contribuinte que pague, o que já é alguma coisa. É demasiado até, mas disso, parece que não há consciência. É esta a democracia dos ditadorzecos imbuídos do espírito fraternal da loja. E acoplados aos direitos humanos, carradas deles, mas só quando interessa e é conveniente, e conveniência em política actual é igual a muito incómodo ao cubo. Dos democratas passaremos aos salta poçinhas no próximo post.

Sem comentários:

Enviar um comentário