sábado, 26 de março de 2011

A agenda de Portugal

A agenda illuminatti para Portugal começa a encaixar, as peças dispersas, lentamente, vão se compondo, e eis chegado o momento em que o portão final que franqueará a "escravatura" está prestes a ser aberto....
Portugal será o país de testes piloto, se é que já não o é, da escravatura ou dulocracia.
É incompreensível que um partido de oposição, que não é propriamente um partido qualquer, venha dizer que caso seja eleito governo não exclui a hipótese de aumentar o IVA. Mas, será que sabem o que estão a dizer?? Um dilema se coloca, quer seja à direita quer seja à esquerda, continuarão a fugir ao óbvio. Estrangulam a economia até a escravatura ser realidade, sendo a maior ironia de tudo isto o facto dos motivos invocados por eles para tomarem estas atitudes terem o efeito contrário ao que é (supostamente) pretendido. E no meio deste regabofe juntamente com as tiradas do PSD, já estou a ver o filme.. o sócretino recandidata-se e ganha as eleições. Eu nem sequer quero imaginar tal coisa, mas que o cenário é possível, lá isso é. Mas também digo, apesar de não haver alternativa, quem votar no sócretino que dê um tiro na cabeça ao mesmo tempo... Estes tipos (políticos e restante matilha) mereciam uma lição, mereciam que ninguém lá pusesse os pés nas próximas eleições. Para isso ser conseguido seria necessário uma acção concertada a vários níveis, coisa que ainda está longe de ser possível, não só pela demagogia efectiva que vai roendo todo o edifício assim como pelo cepticismo recorrente que paralisa e impede de raciocinar.
Há neste momento na minha modesta opinião, três soluções emergíveis que poderiam começar a mudar algo. A primeira solução seria um boicote total às eleições, o que não acontecerá pois os aparelhos partidários mais as clientelas assegurarão os votos necessários. A segunda solução passaria por votar em branco ou nulo, massivamente, mas como no caso anterior, não temos largueza suficiente de vistas para dar tal passo e a terceira e última solução seria votar em massa nos partidos sem representação parlamentar, ou seja, retirar os habituais votos distribuidos pelos cinco partidos do sistema, que na realidade são um só, e distribuí-los pelos partidos ditos pequenos. Esta seria a maior lição que daríamos a estes políticos traidores de merda. Haja bom senso para ver as coisas.

1 comentário:

  1. "Governos e oposição estão/são completamente manietados pelos lóbis" - César das Neves

    ---> A superclasse (alta finança internacional) não só pretende conduzir os países à IMPLOSÃO da sua Identidade... como também... pretende conduzir os países à IMPLOSÃO economica/financeira.
    ---> Paul Krugman, por exemplo, pretende que países à beira da bancarrota... aumentem ainda mais a sua despesa pública!!!...

    De facto: A superclasse (alta finança internacional) ambiciona um Neofeudalismo - uma Nova Ordem a seguir ao caos...
    [NOTA: a superclasse controla os Media, e não só...]


    Um blogger anónimo resumiu a coisa assim:
    «««É essa/esta a “liberdade” que nos espera… Um contexto de desemprego e crise permanentes acompanhados de cartelização das empresas/corporações prestadoras de cuidados de saúde (ETC), e subsequente aumento de preços. Assim a populaça vai ser dominada.

    Até que um dia dar-se-á um banho de sangue em algum lado e virá um “new deal” outra vez…

    Liberais e comunistas têm de facto muito em comum: ou são tolos ou são perversos…»»»

    ResponderEliminar