sábado, 19 de fevereiro de 2011

Sionismo político = reino da besta, o obituário

No dia 22 de janeiro de 1870, Albert Pike e Giuseppe Mazzini foram pressionados para começarem a redigir os planos para as três guerras mundiais. 44 anos depois dessa data iniciava-se a 1ª guerra mundial. Este número ou cifra 44 tem um sentido oculto assim como o 22 desse mês de janeiro, e sendo o 44 múltiplo de 22. Este plano tripartido em três guerras mundiais visava como fim último derrubar a velha ordem mundial baseada no judaísmo e no cristianismo e estabelecer a satânica nova ordem mundial. Para o conseguir seriam necessárias guerras como nunca antes o homem tinha visto, guerras mundiais. Nas duas primeiras guerras mundiais, o conceito ocultista da tese a trabalhar contra a antítese para produzir um novo conceito, a síntese, manifestou-se na perfeição quando se sabe que a 1ª e 2ª guerras mundiais foram travadas também com a intenção de estabelecer a antítese, criando o monstro da guerra fria que era uma guerra ou ameaça de guerra controlada, que mais tarde degenerou no novo sistema, a síntese.
Outra coisa mais muito importante. O manifesto comunista de Karl Marx foi editado em 1848, exactamente 22 anos antes da redacção por Pike e Mazzini dos planos de domínio mundial. Outra vez o 22...
Mas o mais intrigante de tudo foi o facto da 3ª guerra mundial, prevista entre o judaísmo e o islamismo, ter sido planeada em 1870, 78 anos antes do início oficial da existência de israel. Nessas épocas antes de 1948, apenas os fundamentalistas cristãos acreditavam que israel voltaria a existir. E porque teria o maçon Franklin Delano Roosevelt permitido a expansão da rússia até aos seus actuais limites orientais, isto já em 1870??
O conteúdo da carta trocada entre Pike e Mazzini no início de 1871 está no museu de Londres, disponível para quem a quiser ler. Explica com pormenores como foram elaboradas as duas primeiras guerras mundiais e como será a terceira. Esta carta revela os pormenores todos do plano.
Estejamos atentos e alerta. Observemos com discernimento o que se vai passar, sobretudo em Israel, pois é lá que está a ser escrita a fase final da história.

Sem comentários:

Enviar um comentário