domingo, 6 de fevereiro de 2011

O socialismo e o caos

Destroí-se o país, destroí-se a família e as suas tradições, destroí-se o seu tecido económico e social e agora, a palavra de ordem sorrateiramente enunciada é, destrua-se a pessoa humana!
Faça-se a pessoa humana passar pelos maiores condicionalismos psicológicos e psico-sociais de que há memória. Nós os socialistas iluminados passemos a vida a roubar, a delapidar o dinheiro dos contribuintes em jogos de "caixa furada",.. queremos é altos tachos e grandes mordomias e o contribuinte, esse comedor inútil como já foi taxado por um daqueles que costuma frequentar os bilderbergs e a trilateral, que se lixem. Subam-lhes o IVA para 23%, façam-nos pagar os combustíveis MAiS CAROS DA EUROPA, obriguem as famílias a sair do país para poderem sobreviver. Desde que este socialismo de sacristia entrou em portugal é, de facto, o que tem acontecido. E os portugueses saem ao ritmo de 70000/ano. Quanto aos TOLÍTICOS que nos (des)governam mais a lapataria que lhes limpa o cú e muda a fralda a troco de muitos milhares de euros e regalias sem fim, esses fazem parte dos abrilinos, dos falsos defensores dos direitos humanos e também sõa os tais que utilizam a falsa liberdade para se rodearem de privilégios e imunidades transformando a liberdade de todos os outros numa prisão, da qual estamos cada vez mais presos de pés e mãos, para não falar na cabeça... não querem o FMI? Mas, que diferença há em vender retalhadamente o país à china e a outros? Há de facto uma diferença. É que as consequências a médio-prazo serão piores. Mas isso ao socialismo putrefacto não interessa nada pois os seus padrinhos são alguns dos maiores monopolistas deste país. Queremos escravos, refinados e estupidificados de preferência. O socialismo de "gaveta rota" está prestes a fornecer-lhos. (continua)

Sem comentários:

Enviar um comentário