sábado, 20 de novembro de 2010

A física quântica como metafísica do cosmos

Lothar Schafer é um grande cientista, conceituado investigador e autor do grande livro " em busca da realidade divina" , livro que aconselho vivamente a sua leitura mesmo para aqueles que não dominam o tema, pois trata-se de física e química quântica pura, mas o livro está magnificamente escrito e revela-nos a sua leitura claramente uma coisa; existe uma ordem invisível para além da ordem visível, o mundo das partículas quânticas obedece a leis transcendentes e não tem paralelo no mundo dos processos físicos. É como se tivessem uma mente própria, cada partícula individualmente. A mecânica quântica tem uma ordem transcendental que dá origem a processos materiais, ora é da transcendência que tudo procede, da unidade, do uno, de Deus, do universo.
Não poderia deixar de partilhar estes belíssimos trechos: « A teoria atómica moderna é essencialmente diferente da da antiguidade, na medida em que já não permite mais qualquer reinterpretação ou elaboração para adaptá-la a um conceito materialista do universo. Os átomos já não são corpos materiais, no sentido apropriado da palavra... As experiências da física actual revelam que os átomos não existem como simples objectos materiais.»
« No fundamento da realidade física, a natureza das coisas materiais revela-se como não-material. As componentes elementares das coisas reais formam uma espécie de realidade que é diferente das coisas que produzem. Os processos deterministas alternam com as expressões das escolhas na criação da ordem visível. Descobrem-se entidades com propriedades de aparência mental. Ao nível das partículas elementares, estados com aparência de ideias adquirem aparência material.»
« A realidade transcendente é intrinsecamente inobservável. Afinal, os cientistas físicos estão cada vez mais disponíveis para fazer uso de entidades inobserváveis para explicar fenómenos observáveis. Nunca seremos capazes de observar partículas virtuais, estados degenerados, campos de probabilidade ou estados moleculares virtuais. No entanto, a física moderna não hesita em atribuir a tais entidades uma espécie de realidade que afecta significativamente a realidade observável. Assim sendo, a mensagem da física contemporânea é que, nas suas fronteiras, a realidade observável não se desvanece do nada, mas na metafísica. Da mesma maneira que os átomos sem vida podem formar organismos vivos, e moléculas estúpidas podem formar cérebros inteligentes, as entidades metafísicas podem formar a realidade física.»
« A abertura do mundo quântico transmite um sentimento de libertação, de ser libertado das grilhetas da realidade vulgar. Existe uma promessa de mensagens-porventura de orientação benigna-vindas das profundezas do universo, que afectam o nosso destino de uma forma incompreensível, e existe o entusiasmo de fazer parte de um universo criativo, no qual o inesoerado está constantemente a ocorrer.
Assim sendo, as consequências dos fenómenso quânticos para a nossa compreensão da natureza humana são enormes. Pode aceitar-se agora que temos necessidades espirituais, porque a nossa mente precisa de estar em contacto com aquilo que lhe é semelhante na natureza- o substracto de aparência mental do universo.»

Sem comentários:

Enviar um comentário