terça-feira, 14 de setembro de 2010

O tempo

« O tempo está adaptado à tridimensionalidade do mundo onde vivemos actualmente. Na verdade, a densidade do tempo é fractal, dificilmente numerável e definível de forma linear, porque trata-se acima de tudo da velocidade de transformação. Quando há um alinhamento dos quanta em frequências elevadas, o tempo deixa de existir. É aquilo que classificamos como « viver o instante presente». O presente não depende nem do tempo, nem da sua densidade, ele é. Quando tomamos consciência de viver cada momento da nossa vida no presente( sem nos preocuparmos com o tempo), toda a nossa estrutura atómica( e sub-atómica)vibra numa frequência superior de existência. As nossas células não envelhecem mais. Nós paramos o processo de degenerescência. Temos a impressão que o tempo deixou de existir.
Experimentamos actualmente uma contracção do tempo. Com efeito, a nossa percepção de que o tempo passa rápido é justificada. No plano linear, continuamos a ter um dia de 24 horas, no plano quântico, vivemos actualmente dias de menos de 15 horas. Os nossos dias e noites encurtam-se. Donde o estado e fadiga e stress generalizado. Quando uma pessoa medita, a sua consciência dá saltos quânticos por vezes de 2 horas. Quando acorda, parece ter meditado meia-hora... é isto «viver no presente». Encontramo-nos instantaneamente nas dimensões superiores da existência.»

A cura de Urantia- Drovalo Melchisedek

Sem comentários:

Enviar um comentário