terça-feira, 21 de setembro de 2010

É o défice, senhores, é o défice

O único e decisivo défice deste malfadado país é o da inteligência, o do bom senso e o do respeito. Quanto ao outro, ele não passa de uma alavanca para uns quantos roubarem quanto mais podem!! Não sei se haverá paralelo na nossa história recente com este actual descalabro. As contas públicas aumentam à razão de 37 milhões euros/dia, segundo notícias de alguma imprensa. A ser verdade, e se calhar esta verdade peca por defeito, é muito grave, é gravíssimo!! Mas como quem paga é o " Zé pagante", está tudo bem no reino sócretino. Vamos ver é até quando se poderá pagar, porque do jeito que isto está, um dia destes vai rebentar a bomba. E quando ela rebentar todos seremos atingidos, inclusive os responsáveis disto. Agora é vê-los todos preocupadinhos com a possibilidade do FMI entrar por aqui dentro. Oxalá isso aconteça e a nossa saída do euro, deixará de haver esta corrupção e a ladroagem vergonhosa que por aí campeia. Tremem-lhes os pêlos do cú só de saberem que estes cenários são muito reais e prováveis. Surpreende-me que com políticos e agentes económicos tão "inteligentes" ninguém os venha contratar, porque se analisarmos bem as coisas, os maiores destruidores de emprego estão aqui em portugal. Isto é apenas um exemplo de entre inúmeros exemplos que poderíamos dar. É o défice, senhores, é o défice, mas agora, ao contrário do que disse no início deste post, é o défice de visão e discernimento do povinho para continuarmos a ter os políticos e as políticas que temos. Só me resta dar os parabéns a quem confiou o seu voto ( inútil diga-se de passagem), a estes flampins de carnaval.

1 comentário:

  1. Em Portugal, no topo da pirâmide, está uma uma oligarquia exploradora...
    Só o 'Direito ao Veto do Contribuinte' (isto é: quem paga deve possuir o Direito de Vetar) permitirá combater essa oligarquia exploradora...


    Manifesto: NÃO QUEREMOS POLÍTICOS PAIZINHOS - Fim da Cidadania Infantil!

    Os cidadãos não podem ver os políticos como um 'paizinho'... devem, isso sim, é exigir maior fiscalização e controlo sobre a actividade política!
    De facto, quem paga - leia-se, contribuinte - tem de ter um maior controlo sobre a forma como é gasto o seu dinheiro!
    EXPLICANDO MELHOR: todos os gastos do Estado que não sejam considerados de «Prioridade Absoluta» [nota: a definir...] devem estar disponíveis para ser vetados durante 72 horas pelos contribuintes [nota: através da internet].
    Para vetar [ou reactivar] um gasto do Estado deverão ser necessários 100 mil votos [ou múltiplos: 200 mil, 300 mil, etc] de contribuintes.

    Resumindo e concluindo: não se queixem do facto de estar a ser mal gasto dinheiro do Estado: abram os olhos... e vetem!

    ResponderEliminar