quarta-feira, 30 de junho de 2010

Portugal secreto- A misteriosa civilização tartéssica

Nos finais do séc. XVIII, o erudito e antiquário D. Frei Manuel do Cenáculo Vilas Boas, bispo de Beja, recolher as primeiras inscrições onde se encontra gravada a escrita ibero-tartéssica. Desde essa época várias tem sido as tentativas para ler esses textos, os quais porém, têm permanecido indecifráveis até à actualidade. Alguns investigadores supõem que os caracteres são de origem fenícia, outros afirmam que a língua gravada nas inscrições deriva do grego pré-clássico; outros ainda creêm que se trata de um idioma de origem peninsular aparentado à língua basca.
Durante mais de um século, e apesar de terem sido recolhidos algumas dezenas de inscrições, ignorou-se a sua função, facto que mais dificultou qualquer tentativa de decifração do texto. A partir de 1970, porém, os arqueólogos portugueses conseguiram localizar, no sul do país, um grande número de monumentos funerários, onde foram recolhidas algumas destas inscrições. Foi assim levantada um ponta do veú que cobria este problema: as misteriosas inscrições são lápides funerárias. A localização e estudo destas necrópoles veio permitir a identificação da área ocupada por este povo com o sul do Baixo- Alentejo e Algarve. Desconhecia-se também a época em que teria florescido esta civilização. Escavações realizadas nestes monumentos permitiram situá-los entre os finais do séc. VIII e o séc. V A.C.
Nas sepulturas foram encontradas armas de ferro, cerãmicas de origem mediterrânica, joias fenícias, aneís com escaravelhos egípcios, tudo objectos provenientes do mediterrâneo central e oriental. Porém, a distribuição desta cronologia levantou outro problema. Quem era o povo que entre os sécs. VIII e V A. C., desenvolveu uma cultura tão brilhante nos confins ocidentais do mundo mediterrânico? As fontes clássicas apenas referem, no que respeita à península ibérica, o reino de Tartessos, que a maioria dos arqueólogos pretende localizar na zona da bacia do guadálquivir. Curiosamente, esta civilização entrou em declínio no séc. V A. C., logo após a batalha de atalia, onde os Cartagineses derrotaram os Gregos, vedando-lhes a passagem para ocidente das colunas de Hércules. Nessa época, segundo os autores clássicos, tem início o ocaso da civilização tartéssica.
Estamos, portanto, perante um mistério ainda por decifrar se se trata de vestígios do reino dos tartessos, onde se encontram as suas cidades? Se, por outro lado, se trata de uma civilização diferente da tartéssica, quem foi o povo que a originou? Um povo que no séc. VIII A. C. possuía já uma escrita e que não é mencionado nas fontes clássicas?

Sem comentários:

Enviar um comentário