quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

A nova deriva anti-democrática da democracia-A fraudocracia

A realidade de hoje é a mentira de ontem e a mentira de ontem permitiu que se chegasse a uma verdade que nos conduz à mais execrável das mentiras. A auto-destruição da humanidade com a consequente instauração do reino do anti-cristo. É impossível quantificar as asneiras e canalhices cometidas em nome da tolerância e de uma série de democracias que mal saíram do papel, instigadas e agitadas a toda a hora e momento pelos neo-marxistas, saudosistas que estão de um certo papel que não me cabe a mim falar...

A fraudocracia não conhece ideais políticos nem plataformas situacionistas nem moral de qualquer espécie,nem tão pouco conhece fronteiras ou departamentos que possam justificar os seus actos. A fraudocracia representa em si mesma,a fraude dentro da fraude,legitimada e suportada por uma justiça de opereta e por uma progressiva desvirtualização dos povos,desvirtualização essa que retira ao povo o necessário campo de visão que lhes permita combater os seus inimigos. E quando isso acontece,todos sabemos bem o que se passa de seguida. Mas para além do calibre da mentira mundialmente aceite como verdade,situa-se uma "terra de ninguém" em que as falsificações históricas e o estado social anti-fraterno,põem em marcha um processo de desmantelamento das nações,dos povos e das suas respectivas culturas e tradições. O liberalismo económico emanado de princípios que sempre se fundamentaram em mentiras só poderia dar no que está a dar. Quando chegámos a uma situação como a actual em que 5% da população mundial controla 80% das riquezas do planeta,o que poderíamos esperar?
E para completar o "ramalhete" nada melhor do que a sociologia endémica e a pandologia social para pôr os incautos a cagar chispas de medo e tremerem todos de pânico até lhes cair os dentes e os cabelos.
A fraudocracia não limita o seu campo à geopolítica e à economia pura,também faz do revisionismo histórico e das crenças de cada povo e cada país alvos a abater e a ser substituídos por um conformismo globalizado com escravos e amos.
Triste lama democrática esta que nos salpica,servida à lacarte por sócretinos e quejandos...

Sem comentários:

Enviar um comentário