segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

Os seres humanos num universo de aparência mental

Não resisto aqui a transcrever alguns trechos de um livro de um senhor chamado Lothar Schafer,tendo o livro em questão o apelativo título de "Em busca da realidade divina".É um livro sobre física quântica,mas de forma nenhuma inacessível aos que não estão familiarizados com a mecânica quântica em geral.
Há trechos neste livro de uma beleza impressionante,verdadeira poesia científica,se me é permitida esta afirmação.Todos os que se dedicam a estes temas ficam maravilhados e confundidos com a estranheza do mundo quântico comparativamente ao nosso bem conhecido e ordenado mundo de matéria.


«A abertura do mundo quântico transmite um sentimento de libertação das grilhetas da realidade vulgar.Existe uma promessa de mensagens-porventura de orientação benigna-vindas das profundezas do universo,que afectam o nosso destino de uma forma incompreensível,e existe o entusiasmo de fazer parte de um universo criativo,no qual o inesperado está constantemente a ocorrer.Assim sendo,as consequências dos fenómenos quânticos para a nossa compreensão da natureza humana são enormes. Pode aceitar-se agora que temos necessidades espirituais,porque a nossa mente precisa de estar em contacto com aquilo que lhe é semelhante na natureza-o substrato de aparência mental do universo.
...A doença do espírito é a doença daqueles que cortaram os laços com o substrato de aparência mental,aqueles que não estão em harmonia com os seus princípios.Esta é a maravilhosa dádiva de esperança estendida até nós pela descoberta da realidade quântica: o universo abriu-se de novo ,a parte visível da realidade é apenas o córtex de algo mais profundo e mais amplo que tem espaço para o espiritual,e a fé religiosa deixa de estar em conflito com a ciência objectiva.»

«Nós temos necessidades espirituais,porque a natureza do universo é espiritual e não porque somos alguma aberração da evolução.»

«Os fenómenos que descrevem a física quântica permitem concluir que a base do mundo material é não-material;que os constituintes das coisas reais não são reais da mesma forma que as coisas que contrõem,que a realidade é criada por observação,que a natureza da realidade é simultaneamente não-local e de aparência mental.»

Sem comentários:

Enviar um comentário