terça-feira, 5 de janeiro de 2010

A luz e a sombra-memórias de um passado longínquo

Para além da ordem visível,exite uma ordem invisível,que foi de onde tudo partiu e tudo parte continuamente.A ordem visível é existente por via de uma ordem invisível que opera em domínios para além da nossa compreensão.A mecânica quântica, a disciplina que trata deste tema em profundidade,afirma categoricamente que a real ordem das coisas não é bem aquilo que parece,sendo a realidade algo de bem diferente daquilo que observamos nos nossos conhecidos processos físicos.O que quer dizer que os nossos sentidos são afinal,enganadores!
A mecânica quântica é um misto de ciência e de espiritualismo,as respostas que vão chegando indiciam claramente uma ordem transcendental nos domínios do mundo sub-atómico,algo a que a ciência dita clássica não estava habituada a lidar.E depois passados milhares e milhares de anos vem a comprovar-se que os "ocultistas" desse passado remoto estavam certos,«assim como está em cima assim está em baixo».O macro-cosmos e o micro-cosmos.O Homem enquanto ser trinitário é um micro-cosmos do macro-cosmos.Até poderá ser uma mini gigante vermelha( uma gigante vermelha é uma estrela de classe mais potente que o nosso sol.).
A grande verdade é que este cruzamento entre a ciência e a espiritualidade não acontece por acaso.E os grandes mestres do passado já sabiam deste facto muito antes das teorias da relatividade e de Max Planck,e doutros que tais.Tudo no universo funciona por harmónicas e algoritmos,tudo derivações de uma ordem transcendental.É o mui misterioso ser duplo,o ser e o não ser,que tanto nos perturba e nos confunde.Porque uma coisa é certa,só não sendo determinada coisa em determinado momento,é que poderei ser essa coisa.Dito de outra forma só não sendo é que posso vir a ser.O que quer dizer que a seta do tempo flui do passado para o futuro e não o contrário.Mas segundo a mecânica quântica isso não foi sempre assim,nem sequer é condição para que seja assim em qualquer parte do universo.
Naturalmente que o obscurantismo vigente não permite que certos factos sejam conhecidos,porque em verdade o conhecimento do mundo e de cada pessoa individualmente torna-se perigoso para a manutenção do actual estado de coisas.Doutorados que somos na imbecilidade e no seguidismo ululante,renegamos tudo e todos,ao ponto de considerarmos verdadeiro e válido a nossa triste condição de cadáveres adiados que procriam,comer tudo até à última dentada porque amanhã poderá não haver ou poderei não estar cá,é aproveitar enquanto cá estamos...triste rosário de fataclismos e de cegueira colectiva.

Sem comentários:

Enviar um comentário