quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

O islão,a dimitude e as consequências de uma anti-religião

Está na moda nos meandros do politicamente correcto e nos círculos dos traidores da Europa fazerem do Islamismo a religião do futuro,da pureza e da verdade.Nada mais falso.O Islamismo não é uma religião.Religião quer dizer re-ligar o Homem com Deus,e a única coisa que o islamismo faz é re-ligar o homem com a ignorância,a perversidade,o fanatismo e a mentira cega.O islamismo também não é verdade porque a verdade não é estática.A verdade está em constante mutação dependendo dos contextos,das épocas e dos valores naturais próprios de cada povo.Quanto à pureza,bem,seríamos levados a pensar que a pureza dessa religião não passa de uma ligeireza de expressão.Pureza? Não me façam rir! Aquilo é só merda!
Bater cinco vezes por dia com a cabeça no chão com o cú virado para cima é a maior inexpressão de amor próprio que qualquer homem possa revelar. Alá não precisa disso para nada. Alá é infinitamente superior a essas teocracias abjectas. A verdadeira religião está no íntimo de cada um e não em aspectos ritualistas exteriores que apenas servem uma demência colectiva com objectivos de dominação a médio prazo. Não existe outro Deus senão Alá e Maomé é o seu profeta. Maomé era um pedófilo,um filho da puta sanguinário,um bêbado orgíaco,um demónio disfarçado de santo.Quanto a não haver outro Deus senão Alá,isso não passa de metafísica obsoleta e reciclada.
Uma religião que não consegue conviver com a crítica e com divagações filosóficas não é uma religião.É antes um pantanal de inverdades e de inculturas próprias de pessoas que não saíram do estado hominídeo que os persegue há milhares e milhares de anos.Essas pessoas e essa religião não respeitam mas exigem respeito,atitude própria e condizente com a grande merda que era esse profeta Maomé. É bom que se diga que esse Maomé teve uma missão atribuída pelas altas esferas do cosmos e falhou em toda a linha...(falarei disto noutra altura)
Eu como Cristão,não me ofendo com críticas ou impropérios que possam fazer em relação a Jesus Cristo,pelo simples e decisivo facto de Jesus Cristo se estar borrifando para isso.Mas,em relação a esses pacóvios de mesquita,isso não funciona dessa forma,porque eles apenas exigem respeito pensando que não devem esse mesmo respeito a ninguém.Os infiéis como eles dizem.Mas quem são eles para definir dessa forma? Onde está a fidelidade deles?? E a quê?? A um conjunto de pseudo-verdades e a um personagem que toda a vida foi um falhado,um déspota em toda a linha??
E que dizer dos convertidos ao islão? Encontraram a paz,o amor,o recolhimento,dizem eles.
Que grande engano aí vai.Digo e repito,o islamismo não é uma religião,é uma anti-religião com propósitos expansionistas e imperialistas,aproveitada pelos que querem impor uma futura idade de escravatura e de obscurantismo filosófico,social e espiritual. Os sectores tecnocratas traidores do ocidente,em conluio com os islamitas dominam a actual cena internacional à custa do petróleo e dos hidro-carbonetos. Se utilizássemos as energias alternativas que já existem em detrimento do petróleo dos países árabes,expulsaríamos os mafomeiros da europa para fora.E o petróleo eles que o bebessem ou lavassem os goivos com ele. Os traidores que nos desgovernam serão o primeiro alvo a abater,são o nosso primeiríssimo inimigo,há que ter isto em conta.
Sou islamófobo,sou anti-mafoma,mas isso nada me diz nem nada me preocupa,porque posso bem com isso.Sei bem do que se passa,estou atento e não alinho no politicamente correcto.
Para mais e interessantes pormenores leiam o livro " a islamização da europa" de Alexandre del Valle. Lá encontrarão as verdades em relação à grande mentira que é esta religião e as conexões que daí advieram.

Sem comentários:

Enviar um comentário