terça-feira, 12 de maio de 2009

Gangs,turquia,robós e lamentações

Os gangs da margem sul já ditam leis,"não temos emprego"e "tudo o que for para assaltar,assaltámos na boa"dizem eles.Estas mesmas leis permitidas e acobertalhadas pelas pseudo leis da república,ou definindo melhor pela "ripublique",a república do apodrecimento como dizia e muito bem Jean Marie Lepen.Assim sendo com mais de metade do país em crise,se todos nos dedicássemos ao banditismo e à delinquência havia de ser bonito havia!

O nosso presidente da república está preocupado com a não entrada da turquia na união europeia...tudo isto é fantástico,ao melhor estilo bilderberg.Somos bons alunos e esmeramo-nos por prestar os melhores serviços aos nossos amos.O processo de esterilização mental e social está no bom caminho em Portugal.

E agora parece que descobriram a "pólvora".No japão estão a preparar robós para ensinar crianças.Já estou mesmo a ver...em breve não haverá mais professores primários,os robós desempenharão a tarefa de borla.

A visita do Papa a israel,mais uma vez e vergonhosamente diga-se de passagem,serviu para humilhar a alemanha e os europeus,os eternos culpados do genocídio.Sempre com o holoconto ás costas e quase de cócoras o papa pede perdão pelas vítimas da shoah.É por estas e por outras que não gramo essa gente.Esses fanáticos israelitas estão bem juntos com os mafomeiros,entre uns e outros venha o diabo e escolha,que se aniquilem que a mim pouca diferença me faz.
Todos estes casos parecem isolados e sem correspondência entre si,mas efectivamente,eles estão encadeados,são partes diferentes de um mesmo processo.São demasiadas incidências e demasiados indícios para os vermos como sem relação entre si.Tudo isto faz parte de um plano para lançar a dúvida e o antagonismo entre os povos,e a execrabilidade dos que comandam não tem limites nem freio.O pior de tudo é que estamos completamente a dormir,convencidos que estamos em democracia,que existem direitos humanos,que existe justiça,que existe fraternidade,que existe progresso,nada mais falso.Aparentemente tudo isto existe,aparentemente,pois claro,porque na realidade o que existe é o contrário disto tudo.Mas precisamos de acreditar na nossa ficção para darmos sentido ao sistema de vida anti-natural que levamos.

1 comentário:

  1. Também me parece que há muito mais afinidades e contactos entre islâmicos e judeus do que á primeira vista possa parecer. Quem sabe se a futura existência pacífica de Israel não passará pela oferta da Europa...

    ResponderEliminar