quinta-feira, 12 de março de 2009

Metafísica do tempo-O que há de novo?

"Luzes vêem e vão no ceú nocturno.Sondamos a escala do tempo à procura de prodígios e sinais do universo.Há ali uma porta de entrada,mas parece transviar-se.É assim que nos torturamos:"
Carl Sagan-Vida inteligente no universo.


9-O que há de novo?

O entendimento do tempo tem sofrido grandes alterações ao longo das últimas décadas.Mas o facto mais notável foi a descoberta de que na realidade nada sabíamos em relação a essa questão,ou pelo menos sabíamos muito pouco!A mecânica quântica veio revolucionar completamente o nosso entendimento do tempo e do espaço,veio mostrar-nos o quanto insignificantes somos na ordem cósmica.Não passamos de um grão de poeira no vazio da noite.E lá se vai o egocentrismo...
Não conseguimos ter um entendimento correcto do tempo porque o vemos e imaginamos de uma forma linear,uma linha do tempo,digamos assim,que vai da esquerda(passado),passando pelo centro(presente) até à direita(futuro).Só que este mecanismo do tempo não existe,está errado!Quer dizer,existe somente dentro do nosso mundo relativo em que o contrário de qualquer coisa tem de existir para existir alguma coisa.Sem o alto o conceito de baixo não faria sentido,sem o rápido o lento não seria entendido como tal,sem o masculino o feminino não era nada,em suma,sem os contrários nada existiria porque na "ausência daquilo que não és o que és não é!".O mesmo se passa em relação ao tempo,sem passado como conseguiríamos estar no presente ou imaginar sequer o futuro?O passado não é só um relato daquilo que aconteceu,é também a certeza daquilo que fazemos actualmente porque o que fazemos actualmente já foi feito,e é do que já foi feito que retiramos todos os ensinamentos.Quanto ao futuro é a certeza do que se virá a fazer,ou melhor a refazer.Portanto,passado,presente e futuro são aspectos diferentes do mesmo tempo,porque tudo é o mesmo tempo!!
É muito difícil compreender a não existência do tempo sabendo-se que a actual civilização se auto-encerrou num ciclo vicioso e destrutivo,um ciclo que não lhe permite vislumbrar a causa das causas,e este calendário que utilizamos está completamente desregularizado e cegou-nos.
Há milhares de anos civilizações como os Astecas e os Maias,para só citar alguns,usavam outros calendários,como o Tzolkin,calendários que já naquela altura revelavam um grande conhecimento astrológico.Obedecendo esses calendários a ciclos que se repetiam de x em x anos,numa perfeição e acerto assombrosos!Dessa maneira os ciclos interpenetravam-se e davam continuidade á evolução do espaço,no centro do tempo,também chamado NÃO TEMPO.

Vou citar aqui algumas reflexões sobre o tempo de um autor muito conceituado sobre o assunto:
-"O calendário gregoriano enganou-nos.Fomos alucinados tanto pela razão quanto pela emoção.Perdemos a noção de ética e de estética,que por serem xipófagas,não há cirurgia capaz de separá-las sem que feneçam.A nossa mente está obliterada,pois obedecemos ao falso calendário,nossa perdição e nosso fim.A mente é da quarta dimensão,onde se fundem em harmonia,razão e sentimento,filosofia e arte,ciência e religião.Espaço pertence á terceira dimensão;tempo á quarta dimensão.O tempo não é pálpavel,nem pode ser medido.Pertence á razão,à mente,à consciência.Não se pode medir o intangível,só sentí-lo e pressentí-lo,e só assim torná-lo mentalmente tangível e palpável.O nosso actual entendimento do tempo está errado.O tempo só existe quando não há compreensão de que a existência é contínua.Nós seres da terceira dimensão,fomos condicionados a crer na existência do tempo,porque neste espaço onde vivemos,só podemos lembrarmo-nos do nosso ser,mas a mente opera dentro da estrutura do nosso corpo.O conceito de tempo e relatividade foram inseridos na consciência dos governantes e dos que nos podem destruir"-Reparem bem no alcançe desta última frase,vou repetí-la-"O conceito de tempo e relatividade foram inseridos na consciência dos governantes e dos que podem destruír-nos."

"Tempo é um factor inexistente.A essência do tempo é ilusão.O tempo é uma salvaguarda contra a corrupção,mas inexiste na sua própria essência."

É por isso que se diz que o tempo é não sendo.



Continua brevemente.

Sem comentários:

Enviar um comentário