sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

120 anos do nascimento de António Oliveira Salazar


António de Oliveira Salazar nasceu na aldeia de Vimieiro perto de Santa Comba Dão no dia 28 de abril de 1889 e faleceu em Lisboa no dia 27 de julho de 1970.Antes de entrar na política foi professor na universidade de Coimbra.Entrou na política em 1928,tomando conta da pasta das finanças,procedendo ao saneamento das finanças públicas,pois como é sabido,Portugal encontrava-se numa situação de bancarrota.A partir de 1932 é eleito presidente do conselho de ministros,cargo que ocupará até 1968.O seu sistema de governação era um sistema apoiado na doutrina social da igreja católica,orientando-se para um corporativismo de estado autoritário.Não era um regime fascista,sê-lo-ia somente nos primeiros anos,sendo essa via abandonada e seguida a via de um regime autoritário e corporativista como já foi referido.Esteve longe de ser um regime fascista,como gosta de afirmar a esquerda escumalha,que á semelhança dos termos racismo e xenofobia,utiliza o termo fascismo indiscriminadamente e por tudo e por nada.Para terminar apenas direi que os esquerdistas pensam que rotulando o nacionalismo e os nacionalistas de fascistas acham que nos estão a ofender...bem pelo contrário,para mim,pessoalmente esse termo é um elogio!O salazar era fascista,dizem e afirmam eles até á exaustão.E os actuais políticos o que são?Pois,são os maiores ladrões da história,que é trinta vezes pior do que ser fascista!!


"Não se fecham os olhos nem á razão nem á prática;aproveita-se do que outros têm tentado e do que se viu no nosso próprio país na conturbada época que nos precedeu;mas não se garante que tudo quanto em pormenor a nova constituição estabelece seja o melhor.Na transformação política e social a que estamos assistindo,que estamos vivendo,a preparar,num mundo em convulsões,o futuro da nossa pátria,temos de atinjir,como for possível,este dualismo difícil-estudar com dúvida e realizar com fé." In antologia de Salazar-1909/1953

1 comentário:

  1. ANTÒNIO DE OLIVEIRA SALAZAR foi Um Grande PORTUGUÊS ,sem dúvida.
    Cresceu com o Paìs,e morreeu com ele e para ele.
    Não deixou fortuna,nem casos dúbios,escrito na história de Portugal em seu nome.
    O que na minha opinião foi, uma escola de sériedade,honestidade,bom senso,e uma visão de futuro do nosso(meu) Portugal(agora pequenino) para o futuro mais próximo.
    Coisa que estes senhores de agora nem sabem como se escreve.
    Bem sei que os tempos hoje são outros,mas governar qualquer Paìs há «50» anos atrás aonde as noticias vinham de barco,ou seja com vários dias ou semanas depois do acontecimento,não se pode comparar com os dias de hoje,aonde só alguns escolhidos são capaz de acompanhar a informação que nos afoga!
    È como tudo que têm de ser colocado na sua ers.
    Caso contrário ´`inda haveria-mos de julgar D.AFONSO HENRIQUES c/os olhos de hoje.(como é óbvio sería completamente irrealista).
    Sou PORTUGUÊS,conheço todos os politicos que passam na TV,mais alguns familiares deles,e mais algumas tropelias deles,que não passam lá.
    Por isso comparár um HOMEM como ele ,com os poilitiquinhos actuais,é como comparar ?

    ResponderEliminar